quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Raparigas magras de mais podem vir a ter osteoporose

As adolescentes que se submetem a dietas rígidas correm o risco de sofrer, a longo prazo, graves problemas nos ossos, como osteoporose, indica um estudo realizado pela Universidade de Bristol, Reino Unido.
A pesquisa, realizada no âmbito do Children of the 90s Project, destaca o importante papel que a gordura desempenha no desenvolvimento dos ossos e, de forma particular, nos das adolescentes.

Os especialistas concentraram-se em mais de 4 mil adolescentes de 15 anos nos quais usaram técnicas de scanner, e calcularam a forma e a densidade dos ossos desses jovens, bem como a quantidade de gordura corporal que tinham. Foram constatados ossos maiores e mais grossos nos jovens que mostraram um maior nível de gordura.

Apesar de já se saber que a quantidade de músculos do corpo tem relação com o crescimento ósseo, a pesquisa ressaltou o papel que a gordura desempenha no desenvolvimento dos ossos.

Por exemplo, nas meninas, um aumento de cinco quilos na gordura corporal foi associado a um aumento de 8% na circunferência da tíbia.

Até ao momento, as pesquisas tinham-se concentrado na quantidade de músculo como um dos grandes formadores de massa óssea ao longo da vida.

O desenvolvimento de ossos fortes na juventude é particularmente importante para as mulheres, já que elas contam com uma probabilidade três vezes maior de sofrer osteoporose e sofrem até três vezes mais fractura de quadril do que os homens.

Jon Tobias, que comandou a pesquisa, adverte que a redução excessiva de gordura corporal poderá ter efeitos adversos nos ossos em desenvolvimento e causar problemas de saúde a longo prazo.

Fonte: Sapo Saude