quarta-feira, 2 de setembro de 2015






 A BULIMIA NERVOSA – CARACTERIZAÇÃO



A bulimia é uma perturbação psicológica caracterizada pela ingestão de uma grande quantidade de comida num curto período de tempo, não se controlando a quantidade do que se está a comer. A ingestão compulsiva é seguida pela adopção de comportamentos purgativos (vómito induzido, uso de laxantes e diuréticos) ou outros comportamentos compensatórios (jejum, exercício físico excessivo) como forma de prevenir a absorção dos alimentos ingeridos e o consequente ganho de peso. Estes comportamentos geram sentimentos de falta de controlo, culpa e vergonha. Este ciclo é ilustrado no seguinte esquema:





Trata-se de um perturbação que é por vezes difícil de detectar: os episódios de ingestão compulsiva e os comportamentos compensatórios são mantidos em segredo e o paciente apresenta um peso normal ou ligeiramente acima do peso normal para a idade e altura.
É possível identificar dois tipos principais de bulimia:
-Tipo purgativo – o paciente recorre à auto-indução do vómito, uso de laxantes, diuréticos e enemas após os episódios de ingestão compulsiva. Trate-se do tipo mais comum.
-Tipo não purgativo – o paciente recorre ao exercício físico excessivo ou ao jejum prolongado como forma de compensar a ingestão compulsiva. Os comportamentos purgativos não são usuais neste tipo.

SINTOMAS
- Ter uma preocupação constante com o peso e forma física
-Ter ciclos de ingestão compulsiva- comportamentos purgativos que ocorram pelo menos uma vez por semana durante 3 meses ou mais;
-Ter flutuações frequentes de peso;
-Fazer exercício fisico em excesso
-Comer em segredo, evitar comer com os outros
-Alterações de humor: depressão, ansiedade

CAUSAS
Embora não seja possível identificar com exactidão as causas da bulimia é possível apontar um conjunto de factores (genéticos, ambientais, psicológicos) que contribuem para o seu desenvolvimento. Destacamos aqui alguns deles:
- auto-imagem negativa
-baixa auto-estima
- situações de stress emocional (separações, perdas, abuso, mudanças)
- perturbações de humor
- história de anorexia


CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS
Eis alguns dos efeitos da bulimia sobre a saúde:



TRATAMENTO
À semelhança do tratamento da anorexia nervosa, o tratamento da bulimia nervosa exige a articulação entre diferentes profissionais (médico de clínica geral, psiquiatra, nutricionista, psicólogo, enfermeiro, endocrinologia). É possível destacar três tipos principais de acompanhamento:

Acompanhamento médico- Identificação e tratamento dos impactos na saúde do paciente derivados dos comportamentos problemáticos. Em alguns casos poder ser necessária a prescrição de psicofámacos. O internamento hospitalar deve ser ponderado se a pessoa adquira problemas de saúde graves que coloquem a sua vida em risco, ou se houver risco de suicídio.
Acompanhamento psicoterapêutico- Visa dois objectivos principais:
·         Interrupção do ciclo de ingestão compulsiva - comportamentos purgativos/ compensatórios  através de: recuperação de hábitos alimentares; identificação e mudança de comportamentos, pensamentos e atitudes relevantes que geram os comportamentos problemáticos.
·         Abordagem de outras dificuldades: compreensão e resolução das dificuldades intrapsíquicas e relacionais do paciente.
Acompanhamento nutricional- Visa a normalização de hábitos alimentares e a aquisição de informação sobre alimentação saudável.


Em futuras postagens iremos desenvolver mais detalhadamente temas relativos à caracterização, etiologia e tratamento da bulimia nervosa.


[Pintura: Wall Painting with StripesRobert Motherwell, 1944 -1945]