segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Quando as dietas não resultam…

Diversos estudos revelaram que as dietas não têm eficácia a longo prazo uma vez que, passado algum tempo, se verifica a recuperação do peso perdido.

O ganho de peso após a dieta é normalmente relacionado com a falta de determinação, falha pessoal e moral, gula, preguiça, ignorância. O que a investigação científica nos diz é que existem outros factores que contribuem para o ganho de peso:

  • Existem diversos aspectos fisiológicos (alterações metabólicas, alterações hormonais, factores genéticos) que interferem com a perda, manutenção e ganho de peso
  • As dietas, sendo restritivas e pensadas para terem resultados a curto prazo, fornecem pouca informação sobre alimentação saudável e a prática de exercício físico
  • As dietas detêm-se sobre a mudança de comportamento (hábitos alimentares) e não sobre as razões que estão por detrás dos nossos padrões alimentares (como por exemplo o uso da comida para responder a estados emocionais negativos)
  • As dietas são restritivas e podem provocar a perda do prazer de comer
  • Aceitação da diversidade de pesos e formas físicas e das especificidades do nosso próprio corpo
  • Adopção de pensar plano alimentar saudável que seja para manter a longo prazo, que seja combinado com exercício e que tenha em conta as “pistas” naturais do nosso corpo (fome, saciedade, desejo de determinado alimento)


Resta sublinhar dois aspectos fundamentais para a obtenção e manutenção de um peso saudável:

  • Aceitação da diversidade de pesos e formas físicas e das especificidades do nosso próprio corpo
  • Adopção de pensar plano alimentar saudável que seja para manter a longo prazo, que seja combinado com exercício e que tenha em conta as “pistas” naturais do nosso corpo (fome, saciedade, desejo de determinado alimento)