domingo, 19 de julho de 2009

Fome exagerada pode ser falta de carinho

A vontade exagerada de comer pode estar relacionada à ansiedade e falta de carinho. A fome emocional ou psicológica é a fome que não tem ligação com a sustentação da vida, fazendo comer sem vontade.
As primeiras sensações de ansiedade, consideradas desagradáveis, são experimentadas quando o bebê tem fome. O alívio da tensão só é conseguido quando a criança se alimenta. Com o crescimento, recebemos influências da família e da cultura que ajudarão a moldar um “estilo alimentar”.
Para recuperar a capacidade de comer apenas quando estiver com fome, deve-se compreender que nem toda a fome é física. É preciso se acostumar a sentir fome, principalmente em horários pré-estabelecidos, como antes das refeições.
A psicologia explica que a fome exagerada pode se relacionar à falta de carinho, atenção, carência afetiva e até ansiedade. A fome psicológica não é só fome de alimento. É também fome de algo que é representado por esse alimento, como a carência.
Quem quer emagrecer tem que fazê-lo prazerosamente. A ansiedade é a principal vilã da dieta e deverá receber tratamento especial e profissional, caso seja detectado este problema.
A compulsão alimentar faz com que muitas pessoas sabotem a dieta e pode estar ou não associada à ansiedade. As consequências deste distúrbio alimentar podem ser anorexia e bulimia

Fonte: Correio do Brasil